Drop us a line

Colégio Estadual

Regulamento

Veja as informações para participar do concurso.

Informações

Entre em contato em caso de dúvidas. Estamos à disposição.

Sobre a Escola

Criado pela Lei Nº. 450, de 24 de outubro de 1906, pelo presidente Henrique da Silva Coutinho. Em 19 de fevereiro de 1908, pelo decreto nº. 96, seu funcionamento foi regulamentado, criando-se o "Instituto de Ensino" com o nome de "Gymnásio Espírito-Santense", era uma escola masculina. Sua finalidade, segundo o decreto nº. 96 era ministrar instrução secundária, necessária não só à boa direção da vida social do cidadão, como para as matrículas dos cursos superiores e para a obtenção de grau de Bacharel em Ciências e Letras. O curso de bacharelado, compreendia: Português, Francês, Alemão, Latim, Grego, Matemática Elementar, Elementos de Mecânica e Astronomia, Física, Química, História Natural, História Universal e Especial do Brasil, Geografia Geral e Cosmografia do Brasil e Lógica. A instituição funcionou, primeiro no Morro da Capitania, onde está localizada a Escola Gomes Cardim; depois foi para o Convento dos Franciscanos; mais tarde para a Escola D. Pedro II. Funcionou também, no prédio que hoje abriga a Escola de Artes Fafi, na Av. Jerônimo Monteiro, que na época era o prédio da Escola Gomes Cardim. Era chamado de ‘Judeu Errante’, até que ganhou prédio próprio e condigno, situado nas imediações do Forte São João, no morro que foi do Bispado, perto da Curva do Saldanha, é o término da Avenida Vitória. Seu muro de arrimo o encastela ali. A curva da avenida dá-lhe a forma de uco, sendo ela que se estende para o leste da ilha numa promessa de vitória. A obra foi iniciada no Governo de Jones Santos Neves, um ex-aluno e se estendeu a outros governos, como o de Carlos Lindenberg e Francisco Lacerda de Aguiar. O projeto arquitetônico é de outro ex-aluno, Élio Viana, e ganhou prêmio internacional. A última reforma também se deve a um ex-aluno, o ex-governador Vitor Buaiz.

A – Tipos de textos que posso inscrever?
Trovas, cordéis, poemas, sonetos, minicontos, versos livres, haikais, etc... Desde que não ultrapasse 1700 caracteres contando com espaços.
B – Quais as formas de inscrição?
Pode enviar suas obras, identificadas, para o email do concurso ou imprimi-las, colocar dentro de um envelope, identificá-lo e entrega da coordenação pedagógica da escola.
C – Tenho que mandar meu trabalho já corrigido ortograficamente?
Não, o aluno terá o compromisso de criar seus textos, a etapa de correção ortográfica e atualização da língua portuguesa veremos depois com um profissional capacitado.
D – Sou obrigado a escrever sobre os temas descritos no regulamento?
Não, a escolha do tema é livre.
E – Quantos serão os premiados?
Do 1º colocado ao 10º teremos Tablet, troféus, medalhas, certificados, exemplares do livro antológico entre os outros brindes. As 100 melhores obras farão parte de uma publicação (antologia). Todos os alunos que tiverem obras nessa antologia serão convidados para participar de um coquetel de confraternização e lançamento do livro.
F – A inscrição é gratuita? Quantos trabalhos posso inscrever?
Sim, a inscrição é gratuita. Cada escritor poderá concorrer com no máximo 2 (duas) obras literárias.

Dados

EDIÇÕES
0
IMPACTO
0
PREMIAÇÕES
0
Participantes
0